Categorias

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Erros Que Matam ***Descanse em paz Stephanie***

Eu só tomei conhecimento do principal assunto nas notícias do momento hoje pela manhã, em São Paulo, uma garota de 12 anos morreu após um gravíssimo erro da enfermeira, que na hora de trocar o soro, trocou por vaselina e a tragédia aconteceu. Tem sido assim nos últimos tempos, e meu comportamento de observador infelizmente me leva a crer que tem tudo para piorar. Nada justifica o erro que a enfermeira cometeu, com certeza não foi de propósito, hoje pela manhã na sala de aula, uma aluna levantou a possibilidade de que a enfermeira estivesse fazendo turno dobrado, fazendo horas extras para melhorar um pouco o ganho no fim de ano que está chegando ai. Não é segredo para ninguém que no Brasil, nosso país do futuro, o que mais existem são os profissionais mal pagos, salários rasos que acabam gerando profissionais mais rasos ainda, os acidentes na estrada ocorrem pelo mesmo motivo, ou por falta de investimento na infra-estrutura, ou por conta de um trabalhador da estrada que vive se dopando para poder viajar a noite toda e ganhar um pouco mais, mas e a culpa, a culpa é de todos nós, quantos serão corajosos o suficiente, não para defender a enfermeira que involuntariamente provocou a morte de uma criança e merece sim pagar pelo crime que cometeu, "mas sim para expressar, por email, um blog, um programa de radio ou tv, algum manifesto público..."que vidas não tem preço, e que estaremos cuidando melhor das vidas que estarão nas mãos dos profissionais que devem zelar pela nossa saúde e/ou segurança, quando estes forem mais valorizados como pessoas, como seres humanos e como profissionais, sem que eles tenham que fazer um (bico), hora extra para garantir o sustento da família, não faz muito tempo que uma garotinha morreu em Campo Largo, num acidente, ao ficar presa em elevador que deveria estar interditado, dentro de uma escola, que segundo eu soube havia passado pela inspeção de segurança fazia pouco tempo, e os responsáveis nada tinham dito a respeito do Elevador, sendo que os funcionários da escola já sabiam que aquele era um lugar perigoso, tudo bem, eles até imaginavam que era perigoso, mas cabia a quem faz a inspeção do local para liberar o funcionamento do mesmo, dizer que aquele local precisava ser interditado.
Tente conversar com os atuais universitários que estão cursando alguma disciplina na área ligada a saúde e você entenderá a minha afirmação acima, infelizmente tenho poucas esperanças de que isso ainda possa melhorar, temos universítários medíocres em todas as disciplinas e professores descontentes com todo o sistema e assim, fica muito difícil acreditar que pode melhorar, tudo começa na educação e esta, começa em casa e continua na escola...

Um comentário:

Sandra disse...

Não conheço a história da auxiliar de enfermagem que fez isso... mas provavelmente foi excesso de trabalho sim! É raro o profissional de enfermagem que não tem dois empregos (acho que só eu me contento com um só!) devido a má remuneração. Tenho uma colega de trabalho que tem três empregos!!
Mas quando estudamos, seja nível técnico ou superior, aprendemos que sempre que tem um paciente para ser medicado temos que observar os cinco certos: o paciente certo, o remédio certo, a via certa, o horário certo e a dose certa... com certeza isso não foi observado.