Categorias

sexta-feira, 25 de maio de 2012

FEMUCIC 2012, AS DUAS PRIMEIRAS NOITES...

A abertura com as crianças do Coral Infantil da Escola Municipal Professora Nadyr Maria Alegretti ficou perfeita, os pequenos se apresentam todas as noites cantando o tema de abertura da Mostra.
Mesmo antes de assistirmos a primeira a apresentação, a maioria de nós, já havia sido surpreendido com a entrada logo após o tema de abertura de uma trupe de teatro, o pessoal do Circo Teatro Sem Lona está fazendo este ano participações com pequenas esquetes entre as apresentações contando de forma criativa e bem humorada a história da música brasileira e sua formação e etnia cultural. As apresentações começaram com o Beto Gaspari do Rio De Janeiro, durante a apresentação do Bônus Paranaense a cargo de Duo Palheta Ao Piano, era como se estivéssemos ouvindo a trilha sonora de um desenho animado,  muito legal, Davi Silvino cantou as quatro cores da nossa bandeira de forma muito singular nos apresentado uma letra forte, crítica e ao mesmo tempo muito sensível a alma do povo brasileiro, na entrevista depois de sua apresentação, Silvino revelou que sua formação é o Rock e que ele tenta agregar a instrumentação da música brasileira, do forte ritmo do ceará a sua música e quem estava lá percebeu que está funcionando. Os meninos do Noneto de Casa vieram lá de Tatuí São Paulo e apresentaram seu instrumental cheio de metais com 3 músicas, Claudio Chaves cantou o Paraná e Iria Braga veio lá da nossa capital Curitiba e apresentou seu Baião do Mato, de São Carlos - SP, Rodrigo Zanc veio para cantar cantou que é sempre assim, e realmente é, todos os anos o FEMUCIC vem conseguindo surpreender seu público, afinal, quem estava lá na quarta feira e gosta de dançar que não sentiu vontade dançar o forró pé de serra apresentado pelos Maringaenses do Trio Magujé? E para encerrar a noite, O Grupo Sancari veio lá do Pará e apresentou duas músicas numa apresentação performática, digna da cultura paraense cheia de ginga. Ontem na segunda noite, o Grupo Madeira que veio lá de Roraima, nos disse um até breve, deve ser vontade de voltar, tivemos também uma atração internacional, o português José Barros que veio lá de Sintra se apresentou acompanhado pelos músicos do FEMUCIC e também por Fernando Degui que sempre acaba dando uma palhinha com algum outro cantor que vai se apresentar na mostra, Alvaro Bueno Filho e Cristian de Sá Quimelli vieram lá de Ponta Grossa, e cantaram um pouco da história dos campos gerais, o Grupo Ôctôcô veio lá da capital paulista e com seus instrumentos nos apresentaram duas músicas, Bom Dia Dor De Cabeça e Não Esqueci, Marinho San lá de Minas cantou Nascentes Filhos e Rios, o Maringaense Thiago Vinícios Ueada foi para o piano apresentar Qualquer Coisa e encantou os olhos e ouvidos com seus solos de piano em sua música, Raul Misturada e Bruno Moritz são lá de Itajaí SC e apresentaram a música Capim Limão,  Jô Nunes veio de Curitiba para cantar sua Tarde Sem Fim, Verônica Maria Araujo Padrão veio lá do Acre para cantar sua canção Aruanã, Brenda Melo trouxe seu Coração Benedito e nesta canção ela citou de forma peculiar um pouco da história da nossa MPB encerrando as apresentações da noite, e para encerrar as citações, o farei citando a apresentação do cantor, compositor e arranjador que veio lá do Rio de Janeiro e nos apresentou um jeitinho brasileiro de juntar Samba com blues, e como a apresentadora do FEMUCIC e ele próprio perguntou antes de iniciar sua apresentação, Será que da certo? Quer tirar suas dúvidas, ouve ai então a canção apresentada por ele, é só clicar no play...
E não se esqueça, hoje e amanhã tem mais FEMUCIC, se você ainda não foi, programe-se e compareça, leve os amigos e a família.

Nenhum comentário: