Categorias

domingo, 24 de julho de 2011

ANTÔNIO NORA RIBEIRO (23/04/1924 - 24/07/2011) {Luto}

Quando fiquei praticamente um dia inteiro trabalhando na edição da fita de vídeo do casamento que comemorou os 50 anos da união dos meus avós maternos, o que mais exigiu minha atenção foi este trecho do vídeo que você terá a oportunidade de assistir abaixo, eu assisti várias vezes, ouvi cada frase e com cuidado fui legendando o que era dito pelo meu querido avô, lágrimas caem dos meus olhos neste momento, lembro-me que naquele dia eu me dei conta de algo muito singular, eu estava diante de uma declaração de amor muito profunda, muito verdadeira, intensa e maior do que minha compreensão era capaz de entender. Me recordei também de ter ido até junto de minha avó Cida e meu avô Antônio e dito um "DEUS OS ABENÇOE" bem forte a eles, disse também a eles naquele dia, que precisava agradecê-los, pois neles eu tinha um bom exemplo a seguir, desde criança, todas as vezes que encontro uma das minhas avós, um dos meus avôs, um dos meus tios ou tias, os cumprimento com um "Bença tio(a)" acho tão lindo e tão legal ter conservado isso e perceber que minha família faz isso ainda hoje, naquele dia, no dia em que eles nos permitiram festejar junto com eles 50 anos de uma feliz união, essa situação tinha que se inverter de forma bem clara, eu já os tinha abençoado antes, e naquele dia quis dizer isso bem de perto, pois eles foram benção na minha vida e na vida de meus irmãos, primos e primas. Hoje vi meu avô no hospital por volta das 16hs, lá eu soube que minha avó, tinha cuidado dele a noite inteira, não tinha dormido e que ali no hospital, desde cedo havia ficado em pé ao lado dele, cuidando, amparando, oferecendo apoio, todo o amor que meu avô declarara a ela durante a vida, era a reciprocidade do que ele recebia. Nascido em Resende no Estado do Rio De Janeiro, o vô Antônio veio morar no Paraná em Cornélio Procópio com 12 anos e aos 25, anos de idade se casou com a minha avó, no dia 11 de outubro de 1949 e vieram morar aqui em nossa cidade canção, foi pioneiro em Maringá, ajudando a desbravar a cidade, trabalhou na Companhia Melhoramentos, aposentou-se como funcionário público pela Prefeitura, tendo servido incluisive na gestão do Prefeito João Paulino. O vídeo abaixo, mostra o momento em 1999, no dia 9 de outubro, durante o jantar comemorativo das bodas de ouro em que meu avô leu para a minha avó, este lindo verso, um dos vários que ele escreveu para a Cida dele durante a vida.

Obrigado a todos os amigos...

4 comentários:

Gal disse...

Sei o quanto é difícil e dolorida a perda de uma pessoa querida que a muito viveu em nossas vidas, mas temos que guardar dentro de nossos coraçães todos os momentos felizes, tds a liçõe, td aprendizado que tivemos com essa pessoa e com certeza André vc teve muito com seu avô.Que Deus conforte o seu coração e o de sua familia.
Conte sempre comigo.
Sua amiga Gal
*

caresia disse...

Que Deus possa abençoar essa familia maravilhosa que hj perdeu um ente muito querido e amado.Ele cumpriu o seu caminho aqui e Deus agora o recebera em seus braços.
Bjsss Andre

Vitor disse...

Que Deus na sua infinita misericórdia console os vossos corações,essa recordação esta sendo muito importante,pois quem não participou dessa reunião pode ter o privilégio de ver a sinceridade,simplicidade e o amor,notem que a homenagem seria para sua esposa,mas ele não se esquece e cita nos onze versos oito vezes o Senhor.Que Deus os abençoem.

André Fonceca disse...

Antônio Nora Ribeiro, teve 7 filhos, 24 netos e 25 bisnetos, e deixou um legado de honra e fé.