Categorias

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Todo começo de ano eu sinto saudades do Tropical...


Em meu período de férias no SESC 2005/2006, durante alguns dias, pude me dedicar as minhas atividades ligadas ao Verão do Tropical Waterpark, na ocasião eu era responsável pela radio interna do clube que carinhosamente era chamada de Radio Tropical, tinha vinhetas e tudo mais, era como se fosse uma FM, que infelizmente só tocava ali dentro do clube, alguns dos moradores da vizinhança comentavam comigo que dava para ouvir até bem a radio, que tinha a programação quase toda feita por mim, nos fins de semana, os freqüentadores do clube pediam as músicas que eram sucesso nas rádios e é claro que eu atendia de muito bom grado, e durante a semana como o movimento do clube era menor e eu não ficava por lá, a programação tinha que ser feita por mim, e neste período de férias, que durou cerca de uns 10 dias, me lembro que fazer a programação da radio me era muito gratificante, as pessoas que freqüentam o clube na parte a manhã são em sua maioria adultos, que vão até o clube para descansar e aproveitam para ir mais cedo na tentativa de fugir da bagunça que os adolescentes fazem quando chega a hora do almoço ou até mesmo um pouco antes disso, e agradar o publico adulto quando se trata de música é bem mais fácil do que agradar a molecada, me lembro que numa curta conversa com a direção do clube e depois de apresentar uma análise da letra da música "Festa No Apê" chegamos a conclusão de que aquela música não faria parte da programação do clube, consideramos que o clube era freqüentado em sua maioria por famílias e que a letra desta música era indecente demais para ser executada dentro de um clube que queria atender a família de forma respeitosa, aquela foi minha ultima temporada de verão no clube, tenho muitas saudades das pessoas com quem eu convivi nos fins de semana que trabalhei lá, e principalmente de receber as visitas inusitadas no estúdio da rádio que ficava no alto próximo a entrada do clube. Certa vez uma mulher de aproximadamente uns 40 anos de idade veio até a porta e ficou ali calada me observando falar, quando o break comercial chegou ao fim, eu a convidei para se sentar numa cadeira que eu deixava dentro do estúdio que tinha portas e janelas de vidro, ela se sentou e me perguntou se era eu mesmo que falava ali o dia todo, quando eu disse que sim, reparei que ela ficou com uma expressão que mostrava um certo espanto, ao perguntar a ela o porque daquele questionamento e daquela expressão, ela me deu uma resposta que até hoje me faz rir quando lembro, ela me disse que estava estranhando porque ela achava que era um homem que falava ali o dia todo, eu ri e disse a ela brincando que também não era preciso ofender, ela quis me explicar, mas ao explicar acabou dizendo que eu tinha a aparência de um menino muito novo para ter aquele vozeirão, ai eu que não perco piada, brinquei com ela, perguntando então se ela estava afirmando que eu tinha voz de velho, mais uma vez ela ficou toda sem jeito, disse que minha voz era bonita, mas que durante muito tempo sem me ver e só me ouvindo, me imaginava um sujeito mais velho, usando barba e meio gordinho, aquele foi um dia muito especial, conheci uma ouvinte que passou a me admirar muito mais depois de me conhecer pessoalmente e que passou a ser ainda mais minha fã, ela levou a filha e sobrinha dela até o estúdio para me conhecer no mesmo dia, e eu descobri que o que a fez julgar que eu era um sujeito mais velho, foi o fato de eu tocar certas músicas como se eu tivesse vivido o sucesso daquelas músicas no radio, adorei ouvir dela, que da forma que eu anunciava a música, era como se eu fosse um fã de cada banda, cada cantor, cada grupo musical que fazia parte da programação escolhida por mim na radio, hoje quando comecei a escrever este texto, eu só tinha a intenção de escrever algo bem curtinho, simplesmente para publicar no facebook falando sobre a música de The Captain And Tennille - Love will keep us together e acabou virando post aqui do SoSeForVip, a música é de 1975 e foi a música que a Helena pediu e ouviu naquele dia...

Nenhum comentário: