Categorias

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Feliz Dia das Crianças...

Para todos nós
Meu avô nos deixou a um pouco mais de 2 meses, a saudade ainda aperta o peito e quando em sonho eu consigo vê-lo, parece mentira que perdi meu querido vô Antonio, ele gostava muito de criança, foi pai de 7 filhos, viu a família da qual foi o patriarca dar a ele o privilégio de ser avô de 24 netos que fizeram dele bisavo de 25, vou citar aqui duas cenas que marcaram esses dias que sucederam a partida do meu avô. A primeira delas, o choro incontido da Gabi, filha da minha prima Deyse, me lembro de tê-la observado algumas vezes chorando a despedida do vô tão querido, o interessante é que ela mora em Curitiba, vive a mais de 400km de distância, mas pelo que sei, não perdia uma oportunidade de visitar O Bisa e a Bisa em Maringá, ela sabia que ao chegar a Maringá encontraria o biso, brincalhão, sempre alegre e acima de tudo, com todas as características de um vozinho. O Bruno é filho da Lilyan, alguns dias depois que perdemos nosso avô, por uma dessas ocasiões do destino, uma das outras crianças que estava presente, disse a ele de forma bem direta, la na casa da vó Parecida, (Aparecida) que nosso querido vô Antonio tinha partido e que não voltaria mais, não foi fácil para a minha prima consolar o menino que adora ir a casa do Biso, ele sempre pedia para ir a casa do Biso, agora está se vendo obrigado a aprender que deve pedir para ir a casa da vó Bisa, pois o vô Biso não está mais lá para recebê-lo. Citei dois bisnetos, contei algo sobre as crianças que talvez possa parecer triste ou nostalgico, mas não é, o objetivo é celebrar a vida, um presente que nós recebemos e temos a missão de levar adiante sempre lembrando as pessoas sábias que nós conhecemos, relembrar e pensar nesses dois momentos que vi, me fez entender que tanto a Deyse e seus pais, quanto a Lilyan, fizeram seus papeis, apresentaram ao Bruno e a Gaby, um ser humano que marcou as vidas desses pequenos e que o ótimo exemplo que meu avô nos deixou, está ali, semeado nos coraçõezinhos desses dois representantes da futura geração. Meu avô sabia bem disso, era assim que ele acreditava. Em versos e prosas ele deixou registrado o quanto ele gostava das crianças, vou publicar abaixo um versinho deixado por ele, muito simples, de coração, assim como era Antonio Nora, todo coração.

"Criança é gente nova... Vai crescendo devagar.
Elas gostam de novidades... E brincadeiras de pular

Nosso tempo de criança... Gostamos de relembrar.
Nossos pais nos corrigiam... E nos faziam chorar

Jesus também foi criança... O filho do Deus verdadeiro.
E nos deixou um belo exemplo... Em tudo foi o primeiro

Jesus ama as crianças... E a todas manda ensinar.
A palavra da verdade... De nosso Deus Jeová.

As professoras das crianças... Tem um privilégio elevado.
Ensinar as crianças... O caminho que foi traçado

Eu queria ser criança... Ou como criança caminhar
Nosso senhor observa... Cada passo que a gente da

A criança obediente... Há promessas reservadas
Aqui na terra e muito mais... Lá na eterna morada

Deus abençoe as crianças, e abençoe a nós também
Quero morar com elas na eterna Jerusalém..."
(Antonio Nora Ribeiro - 1924-2011)

Um comentário:

Luh disse...

Andrééé Feliz dia das crianças pra nós, como diria um cantor que está surgundo na midia Rodrigo Guidini -
Feliz o adulto que ganha maturidade e ainda sim conserva dentro de si a pureza de uma criança! Bjus migo saudadessssss