Categorias

terça-feira, 9 de agosto de 2011

O Último Julgamento Composição: Léo Canhoto

Hoje vou usar pela primeira vez uma música sertaneja no blog, todos que me conhecem sabem que não sou chegado ao gênero, atualmente até conheço um pouco, tenho conhecido por conta do trabalho, e aos poucos estou aprendendo até a escolher algumas músicas pra tocar nos bailes realizados pela Audio Produções quando trabalho em casamentos junto com o Alexandre, já ouvir em casa, pode esquecer, em casa eu ouço só as músicas que eu gosto e que fazem meu gosto.
Ontem, sai com o o Alexandre no fim da noite para bater papo, dar uma volta, comer alguma coisa, meu amigo quis me fazer esse agrado por conta do meu aniversário, aceitei de bom coração, concordando com ele é claro, se fosse uma morena não seria ruím, agora já que não era...
Brincadeiras a parte, estou citando tudo isso só para agradecer a todos os amigos que mandaram email, ligaram ou deixaram recado através do orkut, facebook, msn, SMS e por ai vai...
Ontem durante um pequeno trajeto que fizemos pelo centro, vimos um breve apagão, na 15 de Novembro, exatamente na subida a partir do cruzamento com a Av. Paraná, nós estávamos indo naquela direção e antes mesmo de chegarmos ao local que tinha ficado todo no escuro, as iluminações começaram a se reacender e eu comentei com o Alexandre que existe todo um sistema computadorizado que é capaz de se recompor no caso de algum acidente e na maioria das vezes restabelecer a energia elétrica em bem pouco tempo, um sistema inteligente criado pelo homem. E naquele momento surgiu um papo cabeça, como é inteligente o ser humano né, capaz de encontrar soluções impressionantes, só não vejo por que rotular essas invenções de incríveis, pois não são, elas são na verdade o fruto da criação, Deus nos fez dotados de  uma inteligência tamanha, mas nós os "seres humanos" estamos usando isso da forma mais errada que se possa imaginar. Quando eu disse isso durante nossa conversa, o Alexandre começou a citar esta letra composta por Léo Canhoto, e soube a letra inteirinha, não errou nada, acho que consigo me lembrar exatamente como começou...
Senta aqui neste banco Pertinho de mim Vamos conversar
 - Presta atenção que tem tudo à ver com isso que você falou ai agora...(disse o Alexandre)

Senta aqui neste banco Pertinho de mim Vamos conversar
Será que você tem coragem De olhar nos meus olhos E me encarar
Agora chegou sua hora Chegou sua vez Você vai pagar
Eu sou a própria verdade Chegou o momento Eu vou te julgar Pedi pra você não matar Nem para roubar Roubou e matou
Pedi pra você agasalhar A quem tinha frio Você não agasalhou
Pedi para não levantar, falso testemunho Você levantou / A vida de muitos coitados você Destruiu Você arrasou / Meu pai te deu inteligência Para salvar vidas Você não salvou / Em vez de curar os enfermos, Armas nucleares você fabricou
Usando sua capacidade Você destruiu, você se condenou / A sua ganância foi tanta Que a você mesmo você exterminou / O avião que você inventou Foi para levar a paz e a esperança / Não pra matar seu irmão, nem para jogar bomba nas Minhas crianças / Foi você que causou essa guerra Destruiu a terra de seus ancestrais
Você é chamado de homem Mas é o pior dos animais Agora que está / Acabado pra sempre / Vou ver se você é culpado Ou inocente Você é um monstro Covarde e profano É um grão de areia Frente ao oceano
Seu ouro falou alto Você tudo comprou Pisou nos mandamentos Que a lei santa ensinou / A mim você não compra Com o dinheiro seu / Eu sou Jesus Cristo, o filho de Deus.

Nenhum comentário: